quarta-feira, 19 de novembro de 2008

A consciência de ter um MELHOR AMIGO

Michel Fernandes

Como dia 20 de novembro é a data em que comemoramos o dia da Consciência Negra - como se a diversidade não devesse ser celebra todos os dias, ainda num país, felizmente, miscigenado como o nosso Brasil - quero render minhas homenagens a todos os negros, afro-descendentes para ser políticamente correto, por meio de um personagem, Edson Jr., negro e , acima de tudo, meu MELHOR AMIGO.

Nossa amizade tem uns 8 anos e meio, mas, pra quem acredita em outras vidas como eu acredito, deve fazer uma dúzia delas em que nos encontramos repetidamente. Não temos atração, desejos sexuais mútuo e mal-resolvidos, embora algumas pessoas acreditem que rola algo entre nós, tamanha é nossa cumplicidade. Mas não: o que há entre nós é a mais terna, a mais reconfortante, a mais bela AMIZADE genuína.

Dentre nossas afinidades culturais, sensibilidade à flor-da-pele, gosto pelas mesmas cantoras e pela MPB como um todo, o gosto por literatura, por teatro, espetáculos de dança - nesses quesitos nossa cumplicidade é tal que sabemos o que agrada a um e ao outro, sendo-nos garantida a apreciação daquilo que o outro indica -, entre outras, acredito que a que dá a solidez de nossa amizade é a forma como conduzimos nossa vida: grávidos de sonhos, parteiros de nosso progresso e um combate - mesmo que um precise, alternadamente, confortar o outro de decepções - feroz àqueles que não sabem ou não ousam - por medo ou preguiça - a enxergar o que é diferente com curiosidade e não com idéias pré-concebidas. 

Acredito que a riqueza de nossa vida tenha aí um centro. Temos consciência não só de que existem cores de pele diferentes, tipos físicos diferentes, deficientes físicos etc., mas de que é mais interessante descobrir do que repudiar as diferenças sem nos darmos a chance de conhecê-las. 

Outro ponto de união é nosso ideal de vida, a paixão pelo que fazemos, o prazer de conquistar nosso espaço aos poucos, com todo nosso suor, mas a gente aprendeu que o que nos fortalece são os obstáculos que trombam com a gente no meio do caminho.


Viva a diversidade e viva a amizade!

P.S. : Há uma nova crônica do Saulo Krieger no Aplauso Brasil que faz um delicioso relato de como algumas restrições de usuários em sites de relacionamentos camuflam a oportunidade de ver além dos esteriótipos do que definem como requisito básico. Vale ler!

2 comentários:

Sandro disse...

Ainda estou longe de querer entender por completo; d querer fazer uma conclusão precipitada acerca de Michel e suas rodas implacáveis.
Kadeira sutra? eu diria que, a Kadeira, com ele, Surta.
Passamos juntos dias corridos na gincana de ver um espetáculo seguido do outro no festival de curitiba em 2008...Peformance mesmo! Na correria, saíamis de um lado pro outro no Largo da ordem , rodando sobre os paralelepípedos...E Michel firme, com Laptop sobre o colo, olhos vidrados no ponteiro do relógio...a mim, cabia diblar o assédio pra ele não perdesse a próxima cena.
Vencido a prova de chehgar com tempo de foga nos lugares...risos,e mais risos.... Michel sim é implacável,ele não perde nenhuma cena, nenhum detalhe, nenhuma piada e nehuma balada. Surta Kadeira!

fernanda disse...

gostei desse blog sou cadeirante gostei de ver q vc enxerga a vida por outro prisma
queria ter um amigo assim por tudo tdb esse blog
sucesso..